O laço FOR: o que é, para que serve e como usar o FOR - Cast em C: o que é e como usar o Casting

O curso C Progressivo vai te ensinar agora o que é, provavelmente, o laço mais importante e usado na linguagem de programação C: o laço FOR, que será usado várias vezes durante nossa apostila.

Clique aqui e saiba como obter seu certificado de programação C! Entre já no Mercado de Trabalho!


O que é o laço FOR

Se você notar bem em nossa aula sobre o laço WHILE, vai notar que precisamos inicializar uma variável - chamamos ela de 'count' - para usar dentro dos parênteses do WHILE, e incrementamos ou decrementamos essa variável ao fim do laço WHILE.

Com o tempo isso se torna um pouco incômodo, pois tem que inicializar e fazer operações em lugares diferentes de seu código.

Talvez agora você não veja muitos problemas e complicações, mas com o passar do tempo e suas aplicações em C forem ficando mais complexas, isso de inicializar e mudar o valor das variáveis se torna um pouco bagunçado.

No decorrer desse tutorial de C, e de outros artigos do site, você verá que existem muitas ferramentas que servem como atalho para os programadores.
Esses atalhos visam aumentar a eficiência do programador C, para que não perca muito tempo com detalhes.

Podemos ver o laço FOR como um desses atalhos, pois, em suma, o que é possível fazer com o laço WHILE, é possível fazer com o laço FOR.

Por que não usar o WHILE, então?
Porque o laço FOR é mais simples e eficiente de ser usado, na maioria das vezes.

Mas não há nada que nos impeça de usar o laço WHILE, e algumas vezes ele até mais útil que o FOR.



A sintaxe do laço FOR: como usar o for

A sintaxe é a seguinte:

for(inicio_do_laço ; condição ; termino_de_cada_iteração)
{
//código a ser
//executado aqui
}

Isso quer dizer que, ao iniciar o laço for, ele faz o que está no trecho "inicio_do_laço".
Geralmente se usa para inicializar algumas variáveis (o que fazíamos antes de iniciar o laço WHILE).

Após inicializar, o for testa a condição.
Se ela resultar verdadeira, o código é executado e em seguida o 'termino_de_cada_iteração" é executado.
A condição é testada novamente, e se for verdadeira, executa o 'termino_de_cada_iteração" também, e assim continua até que a condição resulte no valor lógico FALSO (0) e o laço FOR termina.

Vamos ver na prática como usar o laço FOR através de exemplos de programas em C.


Exemplo:
Contando de 1 até 10 com o laço FOR

No exemplo a seguir, apenas declaramos a variável 'count', e iniciamos ela dentro do laço for.
O primeiro teste é se '1 <= 10', como é verdadeiro, o código que imprime o número é executado.
Após o término da execução, o count é incrementado em 1. Agora count=2.

Na nova iteração, testamos a seguinte condição '2 <= 10', que resulta em valor lógico VERDADEIRO, por tanto o código é executado e o número 2 impresso. Agora incrementamos a variável 'count', que agora vale 3.

E assim por diante, até imprimirmos o valor 10 e 'count' ser incrementada e se tornando count=11.
No próximo teste, a condição agora é FALSA e o laço for termina.

#include <stdio.h>

int main(void)
{
        int count;

        for(count=1 ; count <= 10 ; count++)
        {
            printf("%d\n", count);
        }
}


Exemplo:
Contagem regressiva de 10 até 1, usando o laço FOR
O raciocínio é igual ao do exemplo anterior, porém vamos decrementar a variável que vai se iniciar com 10.
Veja como ficou nosso código em C:

#include <stdio.h>

int main(void)
{
        int count;

        for(count=10 ; count >= 1 ; count--)
            printf("%d\n", count);
}


Assim como no teste condicional IF ELSE, e no laço WHILE, se o código que vem após o laço tem apenas uma linha, não é necessário usar as chaves.
Se você colocar duas, ou mais, linhas de código após o IF, ELSE, WHILE ou FOR, apenas a primeira linha fará parte do teste/laço.
Muita atenção pra isso! Se não quiser correr riscos, você pode usar sem problema algum o par de chaves.

Exemplo:
Contagem progressiva e regressiva no mesmo laço FOR
Ora, se no laço WHILE podemos usar, inicializar, comparar, testar e operar matematicamente várias variáveis, também podemos fazer isso no laço FOR.

Agora inicializamos duas variáveis, testamos se ambas obedecem a uma determinada condição, e usamos dois operadores matemáticos, tudo ao mesmo tempo. Veja esse código em C e tente entender como funciona:

#include <stdio.h>

int main(void)
{
        int up,
            down;

        printf("CRESCENTE \tDECRESCENTE\n");
        for(up=1, down=10 ; up<=10 && down >=1 ; up++, down--)
        {
            printf("    %d \t\t    %d\n", up, down);
        }
}



Exemplo:
Crie um programa em C que gera os elementos de uma P.A pedindo ao usuário o número de elementos da P.A, sua razão e seu elemento inicial.

Lembrando que a fórmula do n-ésimo termo da P.A é: an = a1 + (n-1)*razao
Fica fácil ver que:

#include <stdio.h>

int main(void)
{
        int termos,
            razao,
            inicial,
            count;

        printf("Número de termos da P.A: ");
        scanf("%d", &termos);

        printf("Razão da P.A: ");
        scanf("%d", &razao);

        printf("Elemento inicial da P.A: ");
        scanf("%d", &inicial);

        for(count = 1; count <= termos ; count++)
            printf("Termo %d: %d\n", count, (inicial + (count-1)*razao) );

}



Exemplo:
Crie um programa em C que gera os elementos de uma P.G pedindo ao usuário o número de elementos da P.G, sua razão e seu elemento inicial.

O exemplo dessa questão é igual ao que demos artigo sobre o laço WHILE.
Porém, vamos apresentar agora o casting.

A função pow, da biblioteca math.h recebe dois números decimais e retorna um decimal também, do tipo double.
Porém, não queremos trabalhar com o tipo double, e sim com o tipo inteiro, então temos que dizer e sinalizar isso pra função pow, de alguma maneira.

Essa maneira é o cast, que é colocar o tipo de variável que queremos obter, antes do retorno da função ou antes de uma variável.
No nosso caso, queremos que a função pow() retorne um inteiro, então fizemos: (int) pow(...)

Ou seja, basta colocarmos o tipo que queremos entre parênteses, e teremos esse tipo de variável.
Mas só fizemos isso porque o resultado de nossa P.G é inteiro. Caso usássemos decimais e colocássemos o cast pra inteiro, iríamos ficar só com a parte inteira do número decimal e perderíamos os valores decimais.

#include <stdio.h>
#include <math.h>

int main(void)
{
        int termos,
            razao,
            inicial,
            elemento,
            count;

        printf("Número de termos da P.G: ");
        scanf("%d", &termos);

        printf("Razão da P.G: ");
        scanf("%d", &razao);

        printf("Elemento inicial da P.G: ");
        scanf("%d", &inicial);

        for(count = 1; count <= termos ; count++)
            printf("Termo %d: %d\n", count, inicial* (int)pow(razao,count-1) );
}

3 comentários:

Anônimo disse...

Fazia tempo que não usava o for e acabei consultando aqui.. muito bom.

Só uma ressalva, o correto seria "iteração" e não "iNteração". No mais perfeito, obrigado.

Henrique Barbieri disse...

Ola, e como eu faço para aumentar o passo do for?

Roberto GMJ disse...

O passo do for é o ultimo a ser especificado na sintaxe exemplo:
'for(count = 1; count <= termos ; count++)'

se quiser contar de 2 a 2 fica assim:
'for(count = 1; count <= termos ; count+=2)'

Gostou desse tutorial de C?
Sabia que o acervo do portal C Progressivo é o mesmo, ou maior que, de um livro ou curso presencial?
E o melhor: totalmente gratuito.

Mas para nosso projeto se manter é preciso divulgação.
Para isso, basta curtir nossa página no Facebook e/ou clicar no botão +1 do Google.
Contamos e precisamos de seu apoio.